Dez observações sobre preço justo

  1. Não existe modo objetivo de calcular o preço “justo” para uma tradução, assim, na ponta do lápis. Tipo “considerando isto, aquilo e mais aquele outro, o preço é tanto”. É muito uma questão de opinião. O preço que o tradutor acha “justo”, o cliente pode julgar exorbitante; o preço que o cliente acha justo, o tradutor pode julgar irrisório.
  2. Quando tradutor e cliente concordam com um preço para o serviço, esse é o preço justo, segundo os advogados. Se uma grande parte dos tradutores e uma grande parte dos clientes trabalham com um mesmo preço, esse é o preço justo de mercado, segundo os economistas.
  3. Você pode estabelecer um preço baseado nas suas necessidades de vida e capacidade de trabalho, mas isso não significa que vá encontrar alguém disposto a pagar esse preço.
  4. É possível determinar uma faixa de preços que o mercado esteja praticando para determinado tipo serviço. Isso não significa que todos ou você, especificamente, tenham de se ater a essa faixa ou que determinado cliente vá aceitar trabalhar com ela.
  5. O preço deveria variar de acordo com o trabalho que a tradução dá: texto difícil, cobra mais, texto fácil, cobra menos; MSWord, cobra menos; Powerpoint, cobra mais. Porém é difícil implantar uma política dessas.
  6. Quando o cliente volta, está confirmando que, na opinião dele, o preço era justo.
  7. Se o preço é sempre é aceito, é porque está baixo demais. Se nunca é aceito, ou está alto demais ou você não está divulgando seu serviço direito.
  8. Nunca diga ao cliente que você precisa aumentar o preço: ele sempre vai argumentar que já está pagando o máximo que pode. Aumente o seu preço unilateralmente e só quando estiver lotado de serviço, sempre começando pelos clientes que você pode perder sem afundar. Assim, se o cliente se negar a pagar mais, você simplesmente vai atender outro que te pague melhor.
  9. Cobre o máximo que puder; faça o melhor trabalho que puder, não importa quanto tiver cobrado.
  10. Cobrar acima do mercado não é antiético: é desejo de viver melhor. Antiético é manipular contas para fazer o cliente achar que está pagando dez, quando está na verdade pagando doze.

EN→PTBR |Tradutor profissional desde 1970.


Sem comentarios em "Dez observações sobre preço justo"


    O que achou do artigo? Deixe seu comentário.

    Pode publicar em html também