Dicionários, de novo

É consenso entre a grande maioria dos tradutores que não existe um dicionário bilíngue português<>inglês realmente BOM e que eles podem até ajudar numa tradução/versão, mas os que realmente nos salvam são os monolíngues mesmo. Eu tinha uma certa tendência a concordar com isso, mas acho que tinha mais a ver com pecorismo – não adianta procurar no Houaiss, não tem – do que com qualquer outra coisa.

Um belo dia, no entanto, fazendo uma versão, percebi que acabo consultando o Houaiss muito mais do que qualquer dicionário bilíngüe. Sim, você leu certo e eu escrevi certo: Houaiss para versão. Claro que lá não tem nada em inglês que me ajude, mas talvez pelo meu jeito de estruturar informações, em geral, ver as definições e escolher a que se aplica ao meu contexto acaba me ajudando a ter a ideia certa (ou pelo menos aproximada). Como o Danilo mesmo sempre diz, se o tradutor não entender o texto de partida, ninguém vai entender o texto de chegada.

Muitas vezes são palavras simples, cotidianas, que por algum motivo não acionam o gatilho do inglês e, de repente, no meio da definição, a luz aparece. É quase uma epifania a cada palavra pesquisada, sem contar que meu conhecimento de português cresce – você sabia que ‘acompanhar’ tem 16 acepções no Houaiss? Uma palavrinha tão simples, né…

Claro que a grande vantagem disso acaba sendo comparar definições em dicionários de português e de inglês. Se a definição bate, o único cuidado que sobra é com relação ao uso – se os dois termos tiverem equivalência de uso, sendo comuns/raros/gírias/coloquiais/formais, então o problema está resolvido. Se não… bora pesquisar mais um pouquinho.

EN→PTBR |Tradutor profissional desde 1970.


3 Comentarios em "Dicionários, de novo"

  • marcelo
    09/06/2010 (9:45 pm)
    Responder

    sou estudante de tradução/interpretação valeu pelas dicas
    são muitos esclarecedoras

  • Fausto
    04/02/2010 (2:20 pm)
    Responder

    Faz sentido. Há muitas palavras e expressões do português que usamos meio inconscientes. Investigá-las com calma pode ajudar nesses momentos, sim. Boa dica!

    • danilo
      05/02/2010 (7:11 am)
      Responder

      O “meio inconscientemente” é uma expressão excelente para o caso. Uma das tarefas do tradutor é tirar o “meio inconscientemente” do caminho para o entendimento mais perfeito do texto.


O que achou do artigo? Deixe seu comentário.

Pode publicar em html também