Um amigo agoniza

Um velho amigo às portas da morte. O Fábio, que há mais de dez anos me ampara nessas horas e conseguiu trazer de volta a uma vida sadia e saudável mais de um dos meus computadores, está fazendo o que pode para minorar o sofrimento de máquina e homem, mas é fácil notar que as expectativas são más e as esperanças poucas.

Já temos em vista um sucessor, entretanto. Que a tristeza de perder o amigo não me impeça de ver que a vida continua — ao menos enquanto continuar. A máquina nova, mais jovem e forte, chega na terça. Até lá, fazemos o que podemos, o que não vai ser muito.

Os efeitos da desgraça são menores porque tenho dois sistemas de cópia de segurança. Um deles, recomendado por minha amiga Val Ivonica, é o Dropbox, que recomendo a todos. O outro é um HD externo.

Nos dois, tenho cópias de meus dados. O Dropbox tem uma versão grátis. Não deixe de ter cópias de segurança de tudo o que você faz, de seus glossários, memórias de tradução, essas coisas. Se possível, duas.

Mas, com cópia ou sem cópia, é sempre é doloroso: a gente se afeiçoa aos bichinhos.

Por hoje é só. Estou voltando a escrever aqui, o que é a obrigação mais prazeirosa que já me impus.  Tem tanta coisa que gostaria de dizer!

Obrigado pela visita e volte sempre.

___________________

Aviso aos que me escreveram usando o formulário de contato: não me esqueci de vocês, todos terão uma resposta, a partir de amanhã. Desculpem, mas coisa andou complicada aqui.

EN→PTBR |Tradutor profissional desde 1970.


7 Comentarios em "Um amigo agoniza"

  • danilo
    30/04/2010 (4:35 pm)
    Responder

    Excelente pergunta, Luciano.

    Se fosse um serviço para ser entregue a um cliente, o erro não teria passado, porque o texto teria sido revisto pela Kelli e por mim, ambos passando o revisor ortográfico do Word ou do Flip, que apontariam a cincada.

    Caso fosse um erro material, quer dizer, por exemplo, a informação de que saiu a nova edição do Dicionário Alfa, quando o que tinha saído era uma nova edição do Dicionário Beta, uma informação que poderia levar muita gente a erro, eu teria trocado, com um agradecimento a quem me corrigiu e a devida publicação do comentário.

    Mas como se trata de erro formal, publiquei seu comentário e deixei lá, como lembrança de que eu sou humano. É bom, para não me deixar faltar humildade de que todo tradutor tanto necessita.

    Na verdade, o texto do blogue contém um número lamentável de erros. Não deveria conter nenhum, sei, mas nem sempre disponho do tempo que gostaria de dispor par burilar estes artigos. Quem sabe, um dia, ainda consigo botar ordem nesta tralha toda e republicar de uma forma menos caótica. Enquanto isso, fica assim. Alegra a alguns, incomoda a outros, mas é um retrato fiel de mim, de minhas qualidades e de meus defeitos.

    Pergunta respondida?

    Um abraço e volte sempre.

  • Luciano Eduardo de Oliveira
    30/04/2010 (6:09 am)
    Responder

    Nada pessoal, mas por que não corrige então? Nem precisa(va) publicar o meu comentário, basta(va) corrigir.

  • Luciano Eduardo de Oliveira
    29/04/2010 (2:03 am)
    Responder

    Não é prazeiroso, é prazeroso. Vem de prazer: http://aulete.uol.com.br/site.php?mdl=aulete_digital&op=loadVerbete&pesquisa=1&palavra=prazeroso

  • Luciano Eduardo de Oliveira
    28/04/2010 (4:46 am)
    Responder

    Escreve-se prazeroso, não prazeiroso. Vem de prazer, que não tem i: http://aulete.uol.com.br/site.php?mdl=aulete_digital&op=loadVerbete&pesquisa=1&palavra=prazeroso

    • danilo
      29/04/2010 (10:02 pm)
      Responder

      Sim, errei, Luciano. Você tem razão.

  • Felipe
    11/04/2010 (3:15 pm)
    Responder

    Uma dica para quem pode, o Linux não pega virus. No entanto, é difícil ter compatibilidade com todos os programas do Windows. Quem puder trocar para o Linux não precisa se preocupar mais com isso.

  • Mairo Vergara
    10/04/2010 (6:04 pm)
    Responder

    Ontem peguei um vírus dos infernos, não saía nem a pau! Resultado, tive que formatar o PC. Dropbox, que eu também uso pela dica da Val, salvou todos os meus arquivos 🙂


O que achou do artigo? Deixe seu comentário.

Pode publicar em html também